A Inveja


"E disse: 'Em verdade vos digo que nenhum profeta é bem recebido na sua pátria'. "Lucas 4:24

A Inveja é uma chaga que destrói pouco a pouco as melhores aquisições da alma. Mina as energias e povoa as noites frias com a intensidade do calor das brasas, pois inquieta aquele que a abriga. Aquele que abre espaço interior para a inveja está doente da alma. O invejoso não somente se inquieta com o sucesso e as atitudes alheias, como também envolve a pessoa vítima do seu desequilíbrio nos fluidos mórbidos de sua insensatez.

Por sua vez, quem se faz alvo da inveja precisa manter-se digno de si mesmo, elevando o seu padrão de sentimentos e emoções, continuando sua jornada. Se se preocupar com as impressões dos outros poderá perder as melhores realizações de sua vida.

A inveja produz o preconceito,outra chaga que se espalha pelos corações dos homens. Ambos, promovem a perseguição do objeto alvo de suas atenções. Certamente que a sua existência no interior das criaturas é devido a uma visão errada da vida. Flata o autoconhecimento.

Por se achar momentaneamente incapaz de realizações semelhantes às do seu próximo, o homem entrega-se aos pensamentos e às ideias mesquinhas, formando o ninho moral onde nasce a inveja. Muitas vezes, também, aliadas à crença na própria incapacidade, a preguiça ou a covardia para lutar pelas próprias realizações produzem essa chaga destruidora, que só será cicatrizada com trabalho digno e honesto.

O remédio para esses e outros males morais é o retorno para dentro de si, numa análise profunda da vida. O conhecimento de si mesmo é a chave para a porta do sucesso interior, o qual iluminará as sombras da alma enferma.

Em qualquer situação da vida é preciso ter coragem para experimentar, para viver, para sair de si mesmo e transbordar-se em realizações que satisfaçam a sede interior de elevação da alma.

Robson Pinheiro - pelo espírito de Alex Zarthúr - livro Serenidade

Comentários

Postagens mais visitadas