A maior viagem da nossa vida

Qual o meio prático mais eficaz para se melhorar nesta vida e resistir ao arrastamento do mal?
- Um sábio da antiguidade vos disse:
"Conhece-te a ti mesmo".
O L.E.
Confesso que nunca na minha vida eu me deparei com uma ferramenta de transformação pessoal tão profunda e libertadora como o autoconhecimento! É uma proposta que vem dos tempos da Grécia Antiga e que foi muito difundida pelo filósofo Sócrates, embora não seja ele propriamente o autor da frase. Consta que, na entrada do Templo de Delfos, havia a seguinte inscrição: "Ó homem. conhece-te a ti  mesmo e conhecerás os deuses e o universo."

O tema é tão relevante, que os Espíritos de Luz deram a Allan Kardec a mesma resposta quando foram questionados a respeito dos meios pelos quais o homem poderia se melhorar nesta vida e não se deixar levar pelo mal que nos ronda a cada instante (pergunta e resposta transcrita no início deste texto.

O esclarecimento espiritual nos leva a concluir que tanto o bem como o mal estão dentro de nós mesmos, assim como o caminho da vitória e o caminho da queda, o remédio que nos cura e o veneno que nos adoece, as razões que nos impelem a agir construtivamente e os motivos que nos levam a condutas destrutivas, as causas que nos fazem agir como um guerreiro invencível e as razões que nos transformam em crianças inseguras e frágeis.

Tudo está em  nosso mundo íntimo, nesse universo interior tão rico e complexo, e ainda praticamente inexplorado por nós mesmos. O homem sabe mais da Lua do que de si mesmo! Está na hora de fazermos essa viagem interior, que a muitos pode parecer destituída de efeitos práticos para a resolução dos conflitos que nos infelicitam. Ledo engano! O autoconhecimento nos permitirá descobrir tanto as fontes cristalinas das nossas potências interiores como as nascentes das águas turvas que estão minando a nossa felicidade!

Certamente, a grande dificuldadade de aceitarmos a proposta do autoconhecimento é o medo de enxergarmos nosso lado sombrio. Não é agradável constatarmos que não somos tão bons quanto imaginamos ser. Pode nos chocar descobrir que ainda temos fortes traços egoístas, orgulhosos, prepotentes, dominadores, mesquinhos, vingativos, maledicentes... Contudo,é um mal-estar necessário, pois somente a partir dele é que tomaremos conhecimento do que efetivamente somos, e não do que aparentamos para os outros ou par nós.

Autoconhecer-se é tirar as máscaras para si mesmo, é olhar serena e humanamente para as suas imperfeições, é colocar os pés no chão, é calçar o número do seu sapato, é assumir o real tamanho que se tem. Somente esse processo é capaz de curar o nosso orgulho, caus de muito sofrimento em nossa vida.

Quando eu passei a me conhecer, embora esse processo seja contínuo, logo constatei que eu tinha muitas idealizações a meu respeito. Eu queria ser o maior em tudo, o melhor em tudo, o primeiro em tudo, o perfeito em tudo, o certinho em tudo... o que me fazia uma pessoa muito orgulhosa, cronicamente insatisfeita e infeliz, porque nada me bastava, ninguém era bom o suficiente, nem eu mesmo.

E, quando eu me dei conta de que era insano exigir tudo aquilo que cobrava de mim e dos outros e de que, na prática, eu era um espírito comum, com virtudes e imperfeições, e isso estava dentro de um processo natural de crescimento, meu ego começou a desinflar, e eu passei a me aceitar do meu tamanho. Fiz as pazes com os meus inimigos interiores, conciliei os meus opostos, e pude entender melhor o que o Caetano Veloso disse em uma de suas músicas: "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é. " (Dom de Iludir)


Apesar das dores de um parto, conhecer-me tem sido muito terapêutico, pois começou a brotar em mim um pequeno filete de água chamado "humildade". Algumas ilusões chegaram ao fim, muitas guerras acabaram. Sinto-me hoje mais leve, mais tolerante comigo e com as pessoas, mais em paz com a vida, mais feliz, quem sabe. E, só por isso, já valeu ter me conhecido!

E você, está decidido a fazer a viagem mais importante da sua vida?

José Carlos de Lucca - Livro Pensamentos que Ajudam

Comentários