quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Reforma Íntima

O Evangelho Segundo o Espiritismo - cap XVII 6 a 9

A casa apresentava problemas, colocando em risco os moradores.
Rachaduras importantes.
Desvios das paredes.
Trincas na laje.
Telhado instável.
Abalamento geral.

Chamado a opinar, o especialista recomendou providências urgentes.
Escoamento preventivo.
Uso de concreto.
Blocos de sustentação.
Colunas de apoio.
Amarração das estruturas.

Após a reforma, a casa tornou-se segura e resistente às intempéries, fazendo a alegria dos moradores e vizinhos.

*
Também somos construções eivadas de defeitos.
Rachaduras morais.
Desvios de conduta.
Sentimentos trincados.
Convivência instável.

Contudo, Jesus nos convida à reforma íntima e oferece os recursos do Evangelho, para que nossa estrutura espiritual fique alicerçada na rocha do bem e seja capaz de resitir às agressões do mal.

VALÉRIUM - 19-07-2009
medium  Antônio Baduy Filho

Sem desânimos


Receberás da vida, o desafio constante da: aplicação daquilo que ensinas... da aplicação da inteligência, para o sustento da própria existência... da necessidade de perdoar, para poder viver com todos num elo de amor e paz...

Do silêncio, para poder avançar... da amizade, para que vivas em plenitude de entendimento...

Aprimoraste, atendendo-lhe e abraçando os contra-golpes.

Aprende a desvencilhar-te do mundo, deixando de pouco a pouco, os afetos mais caros, cultivando em seu coração a certeza da imortalidade, com que a parcela da renúncia constante que te dignifique a existência.

A vida, aqui ou acolá, surgirá em ti, para que te glorifiques nela, trabalhando e servindo n engrandecimento da própria alma, junto da grande família humana. com representante de Deus.

08-02- 1980

 médium Aurora Barba

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Desenvolvendo a Boa Vontade - Rita Foelker

 
Lázaro, o Espírito autor da comunicação intitulada “A afabilidade e a doçura” incluída por Kardec em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, começa dizendo que a benevolência para com os semelhantes é fruto do amor ao próximo, e que se manifesta na afabilidade e na doçura, desde que sejam sinceras, nascidas no coração, e não pinceladas como uma camada superficial de verniz.
 
Gostar das pessoas, aceitá-las e compreendê-las como são deve ser um dos desafios mais difíceis neste nosso momento evolutivo. Provavelmente por isso, pelo fato das pessoas serem como são e, não, como desejaríamos, é que nos tornamos tão irritadiços, rudes, mal humorados em certos momentos, vivendo o sentimento oposto àquele ao qual Lázaro nos convida.
 
Uma das causas freqüentes de nossa falta de boa vontade com algumas pessoas, inclusive muito próximas de nós, é nosso apego a idéias de como as coisas e as próprias pessoas deveriam ser.

 Temos um sonho a respeito de nossos pais, cônjuge ou filhos ideais, sobre como nossos colegas deviam nos tratar, sobre o carro que queríamos dirigir e a casa em que sonhamos morar, de modo que, quando o panorama geral de nossas vidas contém muito pouco ou nada do que planejamos, sentimo-nos praticamente no direito de sermos ruins, amargurados, deprimidos.
 
Não é raro que a vida esteja muito diferente do que programamos, mas não quer dizer que esta vida que temos não seja boa. Ninguém tem uma vida totalmente ruim, mesmo que difícil, e mais facilmente identificaríamos as bênçãos se parássemos de sofrer com nossos devaneios para encontrar a alegria da vida real.
 
No que se refere às pessoas, não existe um ser humano que não tenha uma qualidade. Pode ser uma que não vemos, porque estamos procurando aquela que melhor nos serviria, que mais se encaixaria no nosso sonho. Há pessoas que carregam pesados fardos de revolta toda uma existências, porque seus pais não foram o seu ideal de pais. E, ainda por cima, culpam estes pais por não terem sido como desejavam, o que é uma atitude comum.
 
Culpar o outro por não ser do jeito que eu quero é um absurdo, que nos faz descarregar nossas frustrações sobre ele e transformar a vida dele (que nada tem a ver com nossos delírios) numa vida horrorosa.
 
Seria muito mais fácil desenvolver boa-vontade nos relacionamentos, se não tivéssemos tantas projeções de paraísos ocupando nossa mente. Parar de criar fantasias, viver a realidade das pessoas e situações como elas são gera uma atitude íntima de aceitação e benevolência, sem cobranças nem frustrações, que nos faria grande bem.

Raciocine comigo: que vida é esta, a “vida boa” com que sonhamos? Um dia ouvi o Gasparetto dizer que ela é apenas um delírio, feito de fragmentos de vidas de pessoas que imagino que vivam bem, pessoas que parecem felizes e completas nos momentos em que as observávamos. Mas o que sabemos de fato sobre o todo, sobre o que acontece com elas nas vinte e quatro horas do dia? Sobre seus pensamentos, vontades, desafios, família, saúde, afetos?
 
O mais provável é que a vida com que sonhamos nem exista. Em vista disto, resta-nos a realidade. E quanto mais apagamos de nossas mentes a fantasia, maiores chances de descobrir elementos de prazer a alegria espalhados na vida real. E haverá mais afabilidade e doçura em nossas palavras e gestos, tornando a vida muitíssimo mais agradável. 
 
Autor: Rita Foelker

Site: Luz do Espiritismo – Grupo Espírita Allan Kardec
 

Boa Vontade - Kant


Segundo o pensamento de Imannuel Kant, a boa vontade é a única coisa que pode ser considerada como boa em si mesma, absoluta e incondicionada, pois já dizia o pensador em seu livro Fundamentação da Metafísica dos Costumes: "De todas as coisas que podemos conceber neste mundo ou mesmo, de maneira geral, fora dele, não há nenhuma que possa ser considerada como boa sem restrição, salvo uma 'boa vontade'" (KANT, 1991). Isto porque a boa vontade, enquanto princípio que orienta as ações humanas, não vai buscar o seu valor num ato de caridade praticado com a intenção de obter benefícios pessoais. Por isso, o valor de uma boa vontade consiste, apenas, na pura intenção de praticar o bem. Quando a mesma intenção se afirma como um valor em si mesmo, independentemente das conseqüências, ela surge para nós como um bem absoluto e incondicionado.

 Desta maneira, não aplica a ela limites e qualidades, mas implica dizer que ela não sofre alterações, ou seja, ela é estável. Na obra Fundamentação da Metafísica dos costumes já dizia Kant:

A boa vontade não é boa pelo que produz e realiza, nem por facilitar o alcance de um fim que nos proponhamos, mas apenas pelo querer mesmo; isto quer dizer que ela é boa em si e que, considerada em si mesma, deve ser tida em preço infinitamente mais elevado que tudo quanto possa realizar-se por seu intermédio em proveito de alguma inclinação, ou mesmo, se se quiser, do conjunto de todas as inclinações (KANT, 1991).

A Boa vontade é o mais alto bem, mas não o único bem. Sendo assim, vale afirmar que existem outros bens considerados condicionados, ou seja, aquele que são diferentes do bem absoluto que é incondicionado. A Boa Vontade, como bem absoluto é teleológica, ou seja, mira um fim último. 

Segundo o filósofo, o valor absoluto de uma boa vontade é atributo da pura razão, pois esta deve produzir em nós a boa vontade.

Deste modo, percebemos que no pensamento kantiano a Boa Vontade não tem dependência de um fator externo, ela é um bem em si mesma. Ela não pode ser grande para uns e pequena para outros. 

Ela é incondicionada e deve ser regulamentada no homem pela razão.

Revisado por Editor do Webartigos.com

5 Formas de aumentar a sua força de vontade




Ter força de vontade é um grande impulsionador para tudo na nossa vida. A força de vontade estabelece relações com a capacidade de controlarmos os estímulos, adiarmos a recompensa, autodisciplina e noção de valor da tarefa em mãos. Como o próprio nome indica “força”, pressupõe um determinado nível ou grau. Todos temos força de vontade. O que podemos por vezes não ter é a capacidade de canalizá-la para algumas tarefas, ações, atitudes ou atividades que sabemos podermos vir a ser beneficiados ou que são imperativas para nós. Ainda assim, o nosso nível ou grau de força de vontade, tal como a nossa força muscular, quando treinada, pode ser melhorada. E depois de melhorada podemos aperfeiçoar a capacidade de orientá-la para onde pretendemos ou necessitamos.

VOCÊ GOSTARIA DE TER MAIS FORÇA DE VONTADE PARA MUDAR OS SEUS HÁBITOS?

A força de vontade é muitas das vezes impotente contra a força dos nossos maus hábitos. A questão não se prende com não possuirmos força de vontade, mas sim de não estarmos suficientemente preparados para persistir. Temos também de trabalhar a força de resistência da nossa vontade contra a força de persistência de alguns maus hábitos instituídos.
Existem várias técnicas que você pode usar para reforçar a sua força de vontade e vencer as tentações, a desmotivação, o adiamento, a preguiça, a falta de disciplina, entre outros. Qualquer que seja a sua fraqueza, você pode superá-las, e ainda eliminar o velho sentimento de culpa que por vezes o atormente por não conseguir fazer o que pretende.
Não é que você não queira uma determinada coisa ou objetivo o suficiente. Não é que você não se esforce o suficiente. Não é que seja uma falha no seu caráter. Provavelmente, você simplesmente não tem aprendido e aplicado a maneira correta de tirar o máximo proveito da sua força de vontade.

COMO ACIONAR E AUMENTAR A SUA FORÇA DE VONTADE

Cada um de nós enfrenta momentos críticos em que nos deparamos com a necessidade de assumir os nossos compromissos e escolhas ou ceder aos nossos maus hábitos. É nestes momentos cruciais que temos que confiar na nossa força de vontade. Temos de confiar na capacidade de dizer não aquilo que sabemos que não nos serve. Temos de focar a nossa atenção naquilo que sabemos que é bom para nós, e simplesmente fazê-lo. Mesmo que se ceda perante um vício, um mau hábito, ou um pensamento negativo, será sempre uma decisão nossa, mais ou menos consciente.
Citação: “Não morda a isca do prazer até que você se certifique que não existe nenhum anzol.” -  Thomas Jefferson
Apresento algumas técnicas eficazes para treinar e reforçar a sua força de vontade para que possa orientar a sua intenção para onde deseja. Utilizar várias estratégias em conjunto é a melhor maneira de solidificar a sua força de vontade.

5 Técnicas para disciplinar e aumentar a sua força de vontade:

1. IMPULSIONE A SUA MOTIVAÇÃO

Tome consciência de uma vez por todas que você irá comprometer o seu futuro se continuar a realizar os seus maus hábitos. Qual será o resultado provável se não tomar um atitude positiva? Não continue a adiar, dizendo para si mesmo que um dia você irá mudar. Em vez disso, olhe para os piores cenários possíveis. É esse o futuro que você deseja para si, e eventualmente para as pessoas que estão ao seu encargo? Construa uma visão nítida do quanto o seu atual comportamento o prejudica.
Você pode ter que fazer algumas pesquisas dos malefícios dos seus maus hábitos. Converse com especialistas que possam informá-lo do que é provável que aconteça se você não se decidir a mudar. Explique que você está tentando entender o peso das desvantagens desse comportamento. Certifique-se que entende todas as desvantagens no sentido de construir uma ideia ainda mais intensa sobre aquilo que você pretende mudar para melhor.
Use tudo isso para impulsionar a sua motivação. Esta é uma motivação pela negativa, mas que pode ser de grande utilidade no sentido de você perceber o que valoriza, o que pretende alcançar e que coisas lhe são significativas. Ao perceber o impacto negativo de alguns dos seus hábitos e o quanto o afastam dos seus objetivos de vida, pode descobrir um gatilho que faça disparar a sua motivação para fazer o que acha ser o mais correto e vantajoso.

SUA FORÇA DE VONTADE

Uma das razões que pode estar a contribuir para a manutenção do seu mau hábito é provavelmente devido a uma lacuna no conhecimento ou alguma habilidade em falta. Por exemplo, talvez você nunca tenha aprendido a cozinhar refeições saudáveis e saborosas. Portanto, você continua a comer “mal” promovendo o excesso de peso.
A saber: A ausência ou lacuna numa habilidade irá sabotar a sua força de vontade.
Além disso, você pode ter um ponto cego, faltando-lhe conhecimento sobre o quanto o seu mau hábito o está prejudicando. Seguindo o mesmo exemplo, talvez a pessoa nem considere que tem excesso de peso. Por isso é muito importante seguir à risca o ponto 1 (impulsione a sua motivação). A pessoa até pode perceber que tem uns quilos a mais, mas não olha para ela mesma como sendo obesa.
Dica: Tente ganhar o máximo de conhecimento sobre a sua condição. Perceba quais as ausências de habilidades que estão sabotando as suas tentativas de mudança, ou de inicio de mudança.
Você necessita de adquirir conhecimento para suportar os seus novos comportamentos (mais desejáveis). Você necessita estar minimamente preparado para enfrentar os desafios a que se propõe. Depois de ter algum fundamento básico, então você pode procurar apoio mais específico. Por exemplo procurar um mentor que possa ajudá-lo a aprender ainda mais. Essas novas habilidades e conhecimentos irão dar um grande impulso à sua vontade.

3. PROCURE ALGUNS ALIADOS

Não tente quebrar o seu mau hábito sozinho. Você precisa de reforços. Estudos têm comprovado que o incentivo social é uma forte influência na mudança de comportamento. Você precisa de pessoas positivas com quem possa partilhar as suas dificuldades e dúvidas. Mas precisa igualmente de partilhar as suas metas, desafios e conquistas. Essas pessoas podem ajudá-lo em algum momento difícil, podem animá-lo e confortá-lo em alguma pequeno recuo.
Ter pessoas que você partilha os seus objetivos, pode ser um ótimo incentivo à sua responsabilização. Reforça a sua decisão de mudança.
Ao mesmo tempo, identifique as pessoas na sua vida que o puxam na direção errada e tente convertê-las em seus aliados. Explique o que você está tentando fazer e peça a ajuda deles. Se você não conseguir convertê-los em aliados, então você pode precisar distanciar-se até que se torne mais forte.
Amigos e familiares provavelmente querem que você tenha sucesso, mas pode não ser suficiente. Muitas vezes estas são as mesmas pessoas que participam com você no seu mau hábito. Portanto, você pode precisar de um treinador, conselheiro, mentor ou terapeuta para ser seu aliado.

4. USE INCENTIVOS PARA RECOMPENSAR O SUCESSO

Em tudo na vida procuramos reforço. Mesmo que esse reforço seja convertido na forma de um sentimento. Estabelecer um sistema de incentivos pode promover a sua força de vontade. Quando você tem sucesso na implementação da mudança, isso por si só é um grande reforço. Emerge um sentimento de orgulho, de dever cumprido, de capacidade de ultrapassar obstáculos. Mas, esse resultado de sucesso será mais reforçado se você o festejar. Não necessita de ser de forma exuberante ou com recompensas caras. Por exemplo, se você cumprir com êxito o seu objetivo de poupança para o mês, combine um bom jantar com a sua esposa para comemorar.

5. CONTROLE O SEU AMBIENTE

Finalmente, tem que entender o poder que alguns fatores externos podem ter sobre você. Se constantemente gasta excessivamente o seu dinheiro quando vai ao shopping, então, numa primeira fase evite ir ao shopping. Controlar alguns dos ambientes onde se movimenta, pode comprovar-se como muito eficaz. Ainda que a longo prazo este método não seja aconselhado, dado que  você não pode passar a sua vida fugindo das coisas. Controlar o ambiente, é muito útil na primeira fase de diminuição da força do mau hábito.
Aqui está outro exemplo menos óbvio de como controlar o seu mundo físico pode promover a sua força de vontade. Estudos têm demonstrado que o tamanho do seu prato desempenha uma grande influência na quantidade de comida ingerida.  Se você selecionar um prato menor, você vai comer menos.
Ao educar-se e usar o conhecimento sabiamente, você pode definitivamente mudar os seus hábitos mais facilmente para que possa alcançar o seu objetivo mais rápido. O ideal, será que você consiga promover o seu ambiente externo no sentido de facilitar a implementação dos bons hábitos e construir alguns obstáculos à execução daquilo que pretende ver extinto.
Dica: Se você aumentar a dificuldade de alcançar as suas tentações, então, vai ficar menos propenso a executá-las.
Alternativamente, promova as coisas que você quer fazer arranjando forma de facilitar a sua execução para que sejam mais fáceis de alcançar, assim você vai praticá-las com mais frequência. Um exemplo, é a prática do exercício físico. Se você tiver que viajar durante muito tempo para ir ao ginásio, então,  será menos provável que você vá. Por outro lado, se você se exercitar em sua casa, tendo tudo perto de si,  então irá aumentar a probabilidade de você se envolver na prática do exercício físico.

 Autor Miguel Lucas

Licenciado em Psicologia, exerce em clínica privada. É também preparador mental de atletas e equipas desportivas, treinador de atletismo e formador na área do rendimento desportivo.


http://www.escolapsicologia.com/formas-de-aumentar-a-sua-forca-de-vontade/

quarta-feira, 12 de julho de 2017

No Recinto Doméstico

 
Bondade no campo doméstico é a caridade começando de casa.
Nunca fale aos gritos, abusando da intimidade com os entes
queridos.
Utilize os pertences caseiros sem barulho, poupando o lar a
desequilíbrio e perturbação.
Aprenda a servir-se, tanto quanto possível, de modo a não a-
gravar as preocupações da família.
Colabore na solução do problema que surja, sem alterar-se na queixa.
A sós ou em grupo, tome a sua refeição sem alarme.
Converse edificando a harmonia. É sempre possível achar a
porta do entendimento mútuo, quando nos dispomos a ceder, de nós mesmos, em pequeninas demonstrações de renúncia a pontos de vista.
Quantas vezes um problema aparentemente insolúvel pede
tão somente uma palavra calmante para ser resolvido?
Abstenha-se de comentar assuntos escandalosos ou inconve-
nientes.
Em matéria de doenças, fale o estritamente necessário.
Procure algum detalhe caseiro para louvar o trabalho e o carinho daqueles que lhe compartilham a existência.
Não se aproveite da conversação Para entretecer apontamen-
tos de crítica ou censura, seja a quem seja.
Se você tem pressa de sair, atenda ao seu regime de urgência
com serenidade e respeito, sem estragar a tranqUilidade dos outros.
André Luiz
Livro Sinal Verde

Nos Domínios da Voz


Observe como vai indo a sua voz, porque a voz é dos instru-
mentos mais importantes na vida de cada um. A voz de cada
pessoa está carregada pelo magnetismo dos seus próprios sentimentos.
Fale em tonalidade não tão alta que assuste e nem tão baixa
que crie dificuldade a quem ouça.
Sempre aconselhável repetir com paciência o que já foi dito
para o interlocutor, quando necessário, sem alterar o tom de voz, entendendo-se que nem todas as pessoas trazem audição impecável.
A quem não disponha de facilidades para ouvir, nunca dizer
frases como estas: "Você está surdo?", "Você quer que eu grite?", "Quantas vezes quer você que eu fale?" ou "Já cansei de repetir isso".
A voz descontrolada pela cólera, no fundo, é uma agressão e
a agressão jamais convence. Converse com serenidade e respeito, colocando-se no lugar da pessoa que ouve, e educará suas manifestações verbais com mais segurança e proveito.
Em qualquer telefonema  recorde que no outro lado do fio está alguém que precisa de sua calma, a fim de manter a própria tranquilidade. 
André Luiz
Livro Sinal Verde

Saudações

 
Toda saudação deve basear-se em pensamentos de paz e ale-
gria.
Pense no seu contentamento quando alguém lhe endereça palavras de afeto e simpatia, e faça o mesmo para com os outros.
Mobilize o capital do sorriso e observará que semelhante in-
vestimento lhe trará precioso rendimento de colaboração e felicidade.
Uma frase de bondade e compreensão opera prodígios na
construçãno do êxito.
Auxilie aos familiares com a sua palavra de entendimento e
esperança.
Se você tem qualquer mágoa remanescendo da véspera, co-
mece o dia, à maneira do Sol: - esquecendo a sombra e brilhando de novo.
André Luiz
Livro Sinal Verde

Ao Levantar-se


 
Agradeça a Deus a bênção da vida, pela manhã. Se você não
tem o hábito de orar, formule pensamentos de serenidade e oti-
mismo, por alguns momentos, antes de retomar as próprias ativi-
dades.
Levante-se com calma.
Se deve acordar alguém, use bondade e gentileza, reconhe-
cendo que gritaria ou brincadeiras de mau gosto não auxiliam em
tempo algum.
Guarde para com tudo e para com todos a disposição de coo-
perar para o bem.
Antes de sair para a execução de suas tarefas, lembre-se de
que é preciso abençoar a vida para que a vida nos abençoe. 
 
André Luiz
Livro Sinal Verde

De alma para alma


 
Faze da fé a lúcida cartilha
Na romagem de pranto que te apura
E, atravessando a grande noite escura,
Segue, louvando a mágoa que te humilha.

Não desdenhes chorar, querida filha...
Sob o rude madeiro da amargura
Atingirás a luz da imensa altura,
Onde a glória do amor se eleva e brilha... 

Recorda o Mestre aflito e solitário
E agradece, nas urzes do Calvário,
A sacrossanta dor que te ilumina!
 
Vence as pedras da angústia e do cansaço
E, um dia, alcançaremos, passo a passo,
O Eterno Lar da Redenção Divina.

Do livro Relicário de Luz, obra mediúnica psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.
 

terça-feira, 11 de julho de 2017




"O Universo embaraça-me e não posso acreditar que esse relógio exista e não tenha um relojoeiro" (Voltaire)

Quanto mais estudo, mais pequena me sinto.
Quanto mais estudo, mais admiro a natureza que me rodeia.
Quanto mais estudo, mais me aproximo de meus semelhantes.
Quanto mais estudo, mais vejo... E olhando para trás, sinto que o maior sofrimento já passou...
Quanto mais vejo, mais sinto a fé em mim.

Elaine Saes

Reforma Íntima

O Evangelho Segundo o Espiritismo - cap XVII 6 a 9 A casa apresentava problemas, colocando em risco os moradores. Rachaduras importante...